sábado, 10 de julho de 2010

"Adiante", prega Ted Wilson, presidente mundial dos Adventistas


Atlanta, EUA ... [ANN] Dirigindo-se a uma multidão de 69.989 adventistas do sétimo dia e amigos, Ted N. C. Wilson, em seu primeiro sermão de sábado como Presidente da Associação Geral, instou os membros a "seguir em frente" nos dias futuro com confiança.

A mensagem de Wilson -- apresentado ao estar cercado pelos 13 presidentes de divisões regionais da Igreja, nove vice-presidentes e seus dois antecessores imediatos -- ocorreu no culto da manhã, onde os fiéis ouviram o quarto movimento da Sinfonia de Felix Mendelssohn, No. 5, a "Sinfonia da Reforma", e onde o líder mundial da IASD leu as palavras de boas-vindas do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama.

"Ao longo da história, a fé tem moldado nossas filosofias, nossas perspectivas, e nossas vidas", leu Wilson da mensagem presidencial. "À medida que enfrentamos os desafios e oportunidades desse momento único da história, a fé pode levar-nos a nos unir em causa comum para servir a nossos irmãos e irmãs. ... Desejo-lhes tudo de melhor para um evento maravilhoso".

Wilson começou o seu sermão sublinhando a "jornada dirigida pelo céu" da Igreja Adventista do Sétimo Dia: "Com o poder da Sua verdade, Deus tem esculpido deste caótico mundo a Igreja Adventista do Sétimo Dia. Devemos ser um povo peculiar, o povo remanescente de Deus, para soerguer a Cristo, Sua justiça, Suas três mensagens angélicas de Apocalipse 14, e Seu breve retorno", disse ele.

"Deus é o Criador e deve ser adorado em Seu dia de sábado como um sinal da nossa fidelidade à Sua Palavra e poder criador", disse Wilson, acrescentando depois: "Irmãos e irmãs, olhem para o Deus Todo-Poderoso que pode levá-los através de qualquer coisa que enfrentem no futuro. Nunca percam a sua plena confiança e fé Nele. Sempre obedeçam a Sua ordem, "avancem".

"Deus tem um plano para a sua vida e para esta Igreja", Wilson instou a enorme multidão. "Nunca duvidem do destino deste poderoso movimento do Advento. Está nas mãos de Deus. Ele nos tem dado a instrução profética para conhecer a culminação do grande conflito -- Deus é o Vencedor".

O novo líder mundial da Igreja incentivou: "Sigam em frente elevando a Cristo e proclamando a graça de Deus; sigam em frente na apresentação das três mensagens angélicas; sigam em frente pedindo reavivamento e reforma; sigam em frente em seguir a Bíblia tal como ela declara; sigam em frente na leitura e acatamento dos conselhos do Espírito de Profecia; sigam em frente proclamando ao mundo a boa notícia da salvação e da segunda vinda iminente de Jesus Cristo".

Depois de advertir contra a adoção de modismos bíblicos no ministério do fim dos tempos, Wilson mencionou alguns detalhes: "Devemos ser vigilantes para testar todas as coisas de acordo com a autoridade suprema da Palavra de Deus e do Conselho com que fomos abençoados nos escritos de Ellen G. White.

Não se acheguem a movimentos ou centros de super-Igrejas fora dos arraiais adventistas que prometem sucesso espiritual baseado em teologias falazes. Mantenham distância de disciplinas espirituais ou métodos de formação espiritual não-bíblicos, que estão enraizadas em misticismo, tais como oração contemplativa, oração centralizada, e os movimentos emergentes de Igrejas em que são promovidas".

Em vez disso, ele disse, os crentes devem "olhar dentro da Igreja Adventista do Sétimo Dia, aos pastores, evangelistas, estudiosos bíblicos, líderes e diretores departamentais humildes que podem fornecer métodos e programas evangelísticos baseados em sólidos princípios bíblicos segundo o tema do Grande Conflito".

Os crentes também foram alertados a usar de discernimento nos estilos de adoração: "Empreguem o culto centralizado em Cristo, a adoração e música baseadas na Bíblia na adoração da Igreja", instruiu Wilson.

"Embora entendamos que os cultos e culturas variam em todo o mundo, não recuem em confusas ambientações pagãs, onde a música e a adoração tornam-se tão focados na emoção e experiência que se perde o foco central sobre a Palavra de Deus. Toda adoração, não importa se simples ou complexa, deve fazer uma única coisa apenas: exaltar a Cristo e rebaixar o eu".

Numa questão relacionada, tendências teológicas, Wilson declarou: "Não sucumbam à teologia fanática ou frouxa que torce a Palavra de Deus dos pilares da verdade bíblica e das crenças fundamentais da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Não se deixem influenciar com todos os caprichos da "nova teologia" ou tabelas de tempo complicadas destinadas a explicar cuidadosamente conceitos incomuns ou obscuros que pouco têm a ver com nossa teologia e missão global. As crenças bíblicas históricas da Igreja Adventista do Sétimo Dia não serão alteradas. O fundamento bíblico permanecerá seguro até o fim dos tempos".

Wilson também aconselhou os seus ouvintes a permanecerem firmes quanto ao que a Bíblia ensina sobre as origens: "Não recuem no disvirtuamento dos primeiros onze capítulos do Gênesis ou outras áreas da Escritura como alegóricos ou meramente simbólicos.

Como nesta semana temos mais uma vez afirmado de forma esmagadora, a Igreja Adventista do Sétimo Dia tanto ensina quanto acredita no registro bíblico da criação, que teve lugar em época recente, em seis dias literais, consecutivos e contíguos de 24 horas", afirmou ele.

"A Igreja Adventista do Sétimo Dia jamais alterará sua posição ou crença nessa doutrina fundamental", aduziu Wilson. "Se Deus não criou este mundo em seis dias literais e então abençoou o sétimo dia, por que O adoramos hoje neste sábado, como adventistas do sétimo dia?"

Wilson também assinalou à audiência o tradicional entendimento da Igreja quanto à interpretação escriturística. "Deixemos que a Escritura seja sua própria intérprete. Nossa Igreja há muito tem mantido o método de entendimento bíblico histórico-bíblico ou histórico-gramatical, permitindo que a Bíblia se interprete a si mesma, linha sobre linha, preceito sobre preceito.

Contudo, um dos ataques mais sinistros contra a Bíblia parte daqueles que crêem no método histórico-crítico de explicação bíblica. Esta metodologia antibíblica de 'alta crítica' é um inimigo mortal de nossa teologia e missão", ele ressaltou.

Além disso, Wilson também incentivou os adventistas a se lembrarem do presente especial que Deus deu ao Movimento Adventista: "Aceitar o Espírito de Profecia como um dos maiores presentes dados não só à Igreja Adventista do Sétimo Dia apenas para o passado, mas ainda mais importante para o futuro", disse ele, referindo-se aos escritos da co-fundadora da Igreja, Ellen G. White.

"Embora a Bíblia seja suprema em nossa estimativa como a autoridade máxima e árbitro final da verdade, o Espírito de Profecia propicia conselho claro e inspirado para ajudar-nos em nossa aplicação da verdade bíblica. É enviado pelo céu para instruir a Igreja em como empreender a sua missão.

É um expositor teológico de confiança das Escrituras. "O Espírito de Profecia é para ser lido, crido, aplicado e promovido". No entanto, acrescentou, não é para ser usado como um porrete "para bater na cabeça das pessoas, mas deve ser considerado e empregado como uma bênção maravilhosa para dirigir a Igreja de Deus nos últimos dias da história da Terra".

Wilson concluiu sua mensagem com um apelo direto: "Convido-os a aceitarem a graça maravilhosa de Cristo em sua vida, a renovarem o seu compromisso com Ele e com este grande Movimento do Advento para proclamar a graça de Deus e pedir ao Senhor para ajudar esta Igreja a "avançar" [Mark A. Kellner, Adventist Review]

Nenhum comentário:

Postar um comentário